Arquivo da tag: corredores que ganharam provas descalço

De tênis ou descalço?

Essa é uma discussão muito antiga, e sempre polêmica. Antes de mais nada, vamos deixar claro que nosso objetivo com esse post não é defender nenhuma das práticas, nosso interesse é expor algumas opiniões (pouco científicas), e deixar que cada um tire suas conclusões. Primeiro não acreditamos que exista o “certo” ou “errado” nesta história, realmente as duas práticas têm seus prós e contras, e vamos colocar abaixo mais algumas considerações.

1. De onde surgiu a ideia de correr descalço?
Para responder essa pergunta na verdade é necessário fazer outra pergunta: de onde foi que surgiu a ideia de correr de tênis? Hum, ficou confuso? hehe Pois é, antigamente não existia tênis, e com certeza nossos antepassados correram e caminharam muiiiito descalço! O calçado surgiu com a finalidade de proteger os pés, em alguns casos do terreno, e em outros do frio, confira um pouco da história no Wikipédia (Sapato). Com a tecnologia e a modernidade, o calçado passou a ser um item indispensável, e hoje em dia virou um item de moda e muiiita tecnologia. Então, respondendo a primeira pergunta, correr descalço é uma prática milenar, e que saiu de “moda”, sendo praticamente extinta com o capitalismo e o marketing das grandes empresas do ramo.
correr_descalço2 x tenis
2. E porque todo mundo passou a acreditar que correr de tênis é melhor?
Primeiro porque o tênis realmente protege nossos pés, é confortável e tornou-se muito agradável aos olhos. Além disso, devido a investimentos bilionários em tecnologia, marketing e propagandas que aparecem por todos os lados, ao contrário da divulgação do nosso querido pé, que aconteceu em raras oportunidade por corredores famosos e que tiveram até grandes conquistas (Abebe Bikila, bicampeão maratona olímpica), e pelos poucos amadores que também realizam e divulgam essa prática (Cosme Reges, Adolfo Neto, Pés Descalços.org).

Tá gostando? Curta a G5

3. E o que você deve escolher?
Essa pergunta não tem resposta, é algo muito singular e somente experimentando as duas práticas é que você poderá tomar uma decisão. A união das duas práticas pode ser uma ótima opção, de acordo com cada tipo de treino que fará.

Considerações:
– Acredita-se que grande parte das lesões “modernas” (entorses, hérnias, rupturas de ligamentos, problemas ósseos e musculares), vêm acontecendo devido ao demasiado amortecimento dos calçados modernos, que impendem que os ossos, tendões, ligamentos e músculos recebam o real impacto que deveriam receber para se desenvolver e se fortalecer (principalmente nas fases inicias da vida). Fazendo uma adaptação adequada para correr descalço você poderia “devolver” esses benefícios ao seu corpo. Por outro lado, existem pesquisas e notícias (feitas ou não pelos grandes fabricantes) que sugerem que sem os calçados e seus amortecimentos os atletas estariam mais sujeitos as lesões, e pensando em performance não se teve mais notícias de grandes resultados de atletas correndo sem tênis. Mas cada um defende seus interesses nessa briga…
– Correr descalço pode reduzir o impacto nos pés, corrigir erros na sua postura, na sua pisada, e na sua passada. Você não deveria se preocupar em comprar tênis pronados ou supinados se corresse descalço, pois essa prática, naturalmente te ensina a pisar corretamente (Matéria Estadão, Revista Contra-Relógio)

Publicidade G5: Quer melhorar seu desempenho? Perder peso? Fazer novas amizades? Vem treinar com a gente! Clique aqui e veja nossos horários e locais de treino!

“E agora? Tem muitas opiniões e não consegui chegar a uma conclusão!?!”
Com certeza você está mais habituado ao tênis e poderá ter certa resistência com relação a ideia de tirá-los e sair correndo. Provavelmente a primeira vez que fizer isso você sentirá muita vergonha e ficará constrangido com os olhares e comentários dos que estarão à sua volta. Vamos postar a seguir algumas dicas para começar essa prática de maneira mais segura, deixando claro que não existe uma receita perfeita, e que quanto mais neutra e natural seja a sua corrida, mais fácil será a adaptação. Deixamos claro também, que mesmo com uma adaptação, pode ser que após a primeira corrida descalço mais longa, você fique cheio de bolhas nos pés, ou até mesmo sinta muitas dores, mas com o passar do tempo isso pode se tornar uma rotina agradável.

Como começar:
Realize antes ou após algum treino de tênis, uma caminhada de 10 a 15min descalço. Numa segunda oportunidade (que pode ser no outro dia, ou na semana seguinte, de acordo com a sua rotina), faça esse mesmo tempo variando a cada 50m trotes e caminhadas. Na terceira oportunidade faça 1km de caminhada e tente fazer 1km de trote leve. Depois disso de acordo com a sua evolução você pode ir incrementando de 10 a 20% na distância e aumentando a velocidade da corrida. Outra forma de iniciar a adaptação é fazer corridas na areia firme ou no gramado, ou utilizar os “quase” famosos tênis minimalistas (que vem ganhando espaço), ou um tênis sem amortecimento, como os calçados de futsal. Em todas as opções lembre-se de começar com pequenas distâncias e ir progredindo aos poucos, e ter muita atenção ao terreno, cuidado com desníveis, buracos, pedras e outros objetivos que possam estar no seu caminho. Bons treinos e boas corridas, descalço ou não.

Equipe G5 Esportes, Curitiba/PR
Produção: Prof. Gustavo Nogas

Anúncios